A Biodroid já está a desenvolver um jogo para as consolas de nova geração da Sony e da Microsoft. A revelação foi feita por Ricardo Flores à margem do evento de apresentação da Xbox One em Portugal. De acordo com o responsável de jogos da startup portuguesa, o título que está em produção é um original e não uma adaptação dos jogos já lançados.



A estreia do jogo está assegurada para 2015, não tendo sido revelados mais pormenores sobre o título. A empresa também tem mantido conversas com a Nintendo, naquilo que é considerado um “namoro antigo”, mas no qual não tem havido entendimento ao nível do financiamento.



Ricardo Flores revelou os planos da empresa no momento em que comentava a aposta da Microsoft nos programadores portugueses. De acordo com o responsável da Biodroid a abertura do programa ID@Xbox é “muito importante para quem desenvolve jogos em Portugal”. O head of games ressalva o facto de nunca ter existido uma iniciativa do género no país e que potenciasse tanto a comunidade portuguesa de developers.



“A oferta do kit de desenvolvimento ajuda a reduzir o investimento inicial. E depois existe a possibilidade de abrir portas para contactos técnicos”, analisou Ricardo Flores.



Também Filipe Pina, membro do estúdio Nerd Monkeys, louvou a iniciativa da Xbox. “Estão a apostar diretamente nos programadores e isso é uma mudança de paradigma. É bom ter uma outra porta de acesso”, explicou o produtor em conversa com o TeK.



A empresa está para já focada no jogo Inspector Zé e Robot Palhaço em Crime no Hotel Lisboa, no seu lançamento na Steam e nas plataformas móveis. Mas não está descartada a possibilidade de um futuro jogo, dos que estão em pré-produção, chegar também à XB1.



Bica Studios, InDot e Game Studio 78 são os outros grupos de programadores que neste momento estão a produzir jogos para as plataformas Microsoft, podendo ter a Xbox One nos planos de desenvolvimento.



Uma Microsoft mais “open”


De acordo com o gestor de audiência de marketing da Microsoft Portugal, Miguel Vicente, ainda não está garantido nenhum jogo exclusivo de programadores independentes nacionais para a Xbox One. Isto porque a tecnológica não quer criar limitações ao nível da exclusividade de conteúdos, como revelou ao TeK.



O objetivo principal da empresa e do programa ID@Xbox é o de ajudarem a crescer a comunidade de jogos indie em Portugal. Num próximo patamar a ambição passa para que todos os jogadores possam trabalhar diretamente na Xbox One para publicar os jogos que criam de forma profissional ou em tempos livres.



O ID@Xbox é para já um programa fechado e sujeito a convite, como revelou Miguel Vicente, isto porque a própria Microsoft ainda está a desenvolver e a melhorar o ecossistema.



Quanto a projeções sobre quantos jogos portugueses pode a Xbox One ter no final de 2015, Miguel Vicente foi evasivo e ambicioso: “queremos todos os jogos”.



Mas como explicou o responsável da tecnológica, nem só de jogos vive o ecossistema de gaming em Portugal. Com as novas consolas abrem-se novas oportunidades e é aqui que entra outra figura portuguesa, a Muzzley. A startup está a desenvolver um serviço para a Xbox One que vai permitir controlar a “casa inteligente”.



De acordo com Miguel Vicente, no futuro se alguém tiver uma campainha ligada à Internet será possível abrir a porta de casa com a ajuda da consola e dos comandos de voz do Kinect, tudo graças a tecnologia nacional.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.