Setenta e dois por cento das empresas com mais de 100 computadores e sistemas de protecção contra ameaças informáticas não consegue evitar a existência de malware activo nas suas redes. A constatação é da Panda Security e consta de um relatório de segurança que analisou o tráfego nas redes de 1.200 empresas entre Maio e Julho deste ano.



O estudo também revela que são os computadores com sistemas de protecção da Computer Associates aqueles que menos evitam os ataques, com 4,55 por cento dos PCs analisados e infectados a usarem este tipo de solução de segurança.



Na vertente doméstica, o estudo mostra uma realidade menos expressiva em relação a esta questão, com 22,97 por cento dos PCs protegidos a não conseguirem evitar ataques. O número apresenta pouca diferença face à taxa de infecções registada em computadores não protegidos, garante a Panda, que neste tipo de situação aponta uma taxa de infecções na ordem dos 33,28 por cento.



Ainda no que se refere ao segmento doméstico, a análise da Panda conclui que apenas 37,45 por cento dos utilizadores analisados possuem soluções de segurança actualizadas.



Comum aos dois segmentos de mercado é o facto do malware ser o tipo de adware mais comum, logo seguido pelos trojans. No caso do malware afecta 63,04 por cento das empresas e 54,5 por cento dos utilizadores residenciais. No que se refere aos trojans são afectadas 12,57 por cento das empresas e 15,46 por cento dos PCs domésticos.



Notícias Relacionadas:

2007-09-07 - Perto de 90% dos emails empresariais recebidos em Agosto eram spam

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.