A Razer apresentou o comando Raion e é totalmente diferente das suas anteriores propostas, como o Raiju, ao eliminar por completo os dois sticks analógicos. O objetivo é tentar ir de encontro à configuração habitual das máquinas arcade para os jogos de combate. É certo que nas máquinas o manípulo do controlo da personagem é semelhante ao analógico convencional do comando, mas em títulos de combate nas consolas, a maioria dos jogadores, sejam eles profissionais ou não, preferem o d-pad, pela sua precisão na hora de executar os mais difíceis combos. E a Razer fez-lhes a vontade, prometendo diagonais mais rápidas, assim como eficácia nos movimentos de meio e quarto círculo na execução de combos, numa redução de erro.

Para além do d-pad de oito direções, colocado sensivelmente na mesma posição convencional, os gatilhos R1 e R2 foram replicados em dois botões convencionais que passam a fazer companhia ao quarteto habitual do triângulo, quadrado, círculo e cruz. Estes dois botões mantêm também as características anteriores dos respetivos gatilhos, no local habitual.

A fabricante do Taiwan refere que o comando foi desenhado e desenvolvido tendo em conta a ajuda e feedback dos membros das comunidades de jogos de combate, numa fusão entre o que se faz de melhor nas máquinas arcade e os comandos tradicionais.

Um detalhe visível na disposição dos botões, é que estes são ligeiramente maiores que os dos comandos convencionais, e têm um espaçamento mais acentuado, para que durante o calor das batalhas não sejam pressionados mais que aqueles que o jogador pretende. A fabricante refere ainda que o Raion utiliza switches mecânicos Razer Amarelos, a mesma tecnologia dos seus teclados, desenvolvidos para terem mais durabilidade, uma promessa de 80 milhões de cliques.

O Razer Raion chega ao mercado nacional com um custo de 109,99 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.