Considerando a necessidade de equipamentos tecnológicos no ensino, sobretudo para fazer face às necessidades de isolamento da pandemia de COVID-19 em telescola e o teletrabalho, os portugueses investiram mais em computadores e periféricos este ano. Segundo a PcComponentes, durante o mês de setembro foi registado um aumento de 160% na venda de computadores e 172% nos periféricos em comparação com o período homólogo de 2019.

Relativamente aos computadores, a loja online registou um aumento de 165% na venda dos portáteis, mas o número quase triplicou para 364% no que diz respeito aos desktops. Entre os periféricos mais populares, os portugueses consideraram que o conforto é o mais importante, e por isso, investiram nas cadeiras, cujas vendas aumentaram 474%. A necessidade de comunicar através das videoconferências motivou os portugueses a adquirir webcams, que registou um aumento de 410%. E por fim, os sistemas operativos cresceram em vendas 222%, demonstrando os investimentos em casa.

“Neste momento o teletrabalho está a ser adotado como uma solução segura e produtiva para as empresas e as nossas casas estão sem dúvida a converter-se em espaços de trabalho e estudo mais confortáveis e eficientes. O crescimento que se tem vindo a sentir ao longo deste ano, mostra-nos que o consumo de tecnologia online deixou de ser uma moda e passou a ser um hábito marcado pela segurança, rapidez e diversidade na oferta”, referiu Alexandre Santos, Country Manager da PcComponentes em Portugal.

A empresa refere que além dos periféricos, a venda dos monitores também cresceu 199%, os teclados 183%, os suportes 140%, auriculares 123% e os ratos registaram um aumento de 116%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.