Previsto para chegar no final de outubro, Red Dead Redemption 2 pretende aprofundar a visão sobre o velho oeste selvagem de 1899, da mesma forma que espelhou a atualidade urbana de Grand Theft Auto V. A nova aventura, que se assume como uma prequela do primeiro capítulo, coloca os jogadores na pele de Arthur Morgan, um membro de um gangue de bandidos. Como seria de esperar, espera-se atividades como assaltos a um banco, diligências, mas também confrontos com índios e animais selvagens.

Tal como é referido no vídeo, a Rockstar pretende criar um mundo orgânico e vivo, não só aberto à exploração, mas profundo, mais interativo e detalhado. Um palco para contar as suas histórias, oferecer experiências cliché deste ambiente e diversas atividades da época. A produtora pretende também explorar diferentes ambientes, desde os quentes desertos, as montanhas nevadas aos pântanos cerrados. E estabelece contrastes entre os centros rurais e as cidades mais modernizadas para a época. Obviamente que se pensar no primeiro jogo, são as personagens que tornam o mundo credível, e nesta sequela não será exceção. E antes que pergunte onde está o protagonista do primeiro capítulo, John Marston, este será agora uma personagem do mesmo gangue de Arthur.

E por falar no grupo de bandidos, será necessário fugir constantemente das autoridades, e dessa forma criar acampamentos, que servirão de base, onde poderão dormir, comer e participar em outras atividades, tais como jogar às cartas ou partilhar histórias. Será necessário manter a moral elevada, ajudando a caçar para levar comida ou resolver problemas dos companheiros.

A violência faz parte do velho oeste, seja em combates de punhos cerrados, em que os transeuntes reagem ao reboliço, ou os tiroteios com as diferentes armas disponíveis. A mecânica Dead Eye, que coloca a ação em câmara lenta para mirar todos os inimigos, está de regresso. Será possível interrogar inimigos ou ameaçar testemunhas para que não façam queixas às autoridades. Será possível criar laços com as personagens ou fazer perigosos inimigos. A Rockstar afirma que o mundo reage às ações e decisões do jogador, contribuindo para a reputação e honra do protagonista.

A relação com o cavalo é um aspeto que a produtora quer explorar, sendo criados laços de amizade com o animal baseado na forma como o tratam: escová-lo e limpá-lo, por exemplo. Este retribui tornando-se mais rápido, mas também mais ágil e fácil de controlar durante combates montados. É possível obter diferentes raças de cavalos, cada um melhor a desempenhar uma tarefa específica. Para além de ser um meio de transporte, os cavalos permitem carregar armas, caça e outros objetos.

Muitas outras novidades estão prometidas para Red Dead Redemption 2, que chega às consolas PS4 e Xbox One no dia 26 de outubro. Já pode fazer a pré-reserva no site oficial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.