Já se sabia que uma das mais afamadas sondas espaciais de sempre estava com os dias contados, mas agora apenas algumas horas a separam do seu grand finale.

A Rosetta deixou a Terra em 2004 com apenas uma coisa “em mente”: perseguir e analisar o cometa 67P, um corpo celeste estudado minuciosamente e que os cientistas acreditam que esconde indícios da génese do nosso Sistema Solar.

A NASA, um dos parceiros da Agência Espacial Europeia (ESA), explica que a terminação desta longa missão se deve ao facto de a Rosetta estar cada vez mais longe do sol. Visto que a sonda é potenciada pela energia produzida por painéis solares, a campanha não pode continuar.

A Rosetta foi a primeira missão de sempre a “perseguir” um cometa e a estudá-lo bem de perto.

Pouco tempo depois de encontrar o seu alvo, no final de 2014, ejetou a sua pequena Philae que viajou em direção ao 67P. Esta sonda de menores dimensões captou as primeiras imagens da superfície de um cometa.

O fim da missão é transmitido amanhã, em direto, pela NASA TV entre as 11h15 e as 13h00, hora portuguesa. Depois disso, decorrerá uma sessão de entrevistas com astronautas e cientistas, onde vão ser relembrados alguns dos momentos mais significativos deste empreendimento. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.