A startup parisiense Tempow, especialista em tecnologia de som e conexão wireless quer ajudá-lo a reformar as suas velhas colunas Bluetooth. A empresa tem vindo a desenvolver o seu próprio padrão de conectividade para esta tecnologia de comunicação eletrónica, e depois de já ter registado duas patentes sobre o sistema, a tecnológica quer agora trazê-lo para o mercado.

Montra TEK: 6 colunas Bluetooth portáteis que pode levar para dentro de água
Montra TEK: 6 colunas Bluetooth portáteis que pode levar para dentro de água
Ver artigo

O Tempow Audio Profile (TAP) permite emparelhar um reprodutor de multimédia com mais do que uma coluna em simultâneo. O programa é ideal para utilizadores com colunas individuais em várias divisões da casa, ou até para aqueles que querem atingir um nível diferente de imersividade (e volume). A ideia, no fundo, é permitir que as pessoas criem um sistema surround, mesmo sem terem um sistema surround, utilizando apenas um grupo de colunas Bluetooth, que nem sequer precisam de ser idênticas.

A Tempow quer também levar este sistema para as televisões e para as boxes de TV por cabo. Vincent Nallatamby explica que apesar de a largura de banda dos aparelhos Bluetooth ser tradicionalmente reduzida, a existente é, regra geral, suficiente para montar um sistema desta natureza. Na TV, o programa vai permitir a integração de seis colunas num único sistema, e disponibiliza ainda um painel de controlo para que o papel de cada coluna seja ajustado. Desta forma, o som não é uniformemente emitido por todas as colunas em simultâneo, mas antes reproduzido em equipa, de forma a que cada coluna sublinhe uma vertente do som - uma unidade pode funcionar com subwoofer, outra pode delinear mais os agudos.

Nallatamby explica também que este padrão de Bluetooth foi desenvolvido com o objetivo de reduzir a latência ao máximo, para que as experiências visuais não saiam prejudicadas.

Outra das vantagens deste sistema é que diferentes áudios podem ser enviados para diferentes colunas.

tek tempow

Depois de ter aplicado esta tecnologia no Moto X4, a startup francesa quer levá-la a mais dois smartphones até ao final do ano. O seu sucesso vai depender das parcerias comerciais assinadas com fabricantes, uma vez que a tecnologia tem de ser instalada de raiz no equipamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.