O ministro da Economia da Saxónia considerou hoje provável uma participação da região leste-alemã no capital da Qimonda, se ao mesmo tempo existir investimento privado.

Thomas Jurk reagia assim à notícia de que a empresa estatal chinesa Inspur, de Shandong, está disposta a adquirir da fabricante europeia de semi-condutores, desde que a Saxónia, Portugal e os credores da empresa também participem no plano de recuperação sa mesma.

A Inspur, através da sua concessionária Shandong Sino-Chip, está interessada numa participação de quase 50 por cento na Qimonda, e Portugal concorda com uma quota de 14 por cento, apurou hoje a Lusa junto de fontes da administração na Alemanha.

Paralelamente, a agência de notícias dá conta que um grupo espanhol está interessado na compra da fábrica.

Mário de Almeida, presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde, contou que os representantes da empresa já se deslocaram a Portugal e reuniram com a administração da Qimonda e também com representantes do ministério da Economia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.