A marca SPC não é ainda muito conhecida em Portugal, apesar de já estar no mercado há três anos, e desde o início do ano reforçou a presença nas lojas, sobretudo com soluções de tablets, áudio e wearables. Hoje apresentou uma nova estratégia para a Internet das Coisas (IOT) onde garante ter uma solução para resolver a maior parte dos problemas que têm impedido a massificação da tecnologia.

“Queremos revolucionar o mundo do IOT. E vamos começar com a Smart Home”, afirma sem dúvidas Jose San Emeterio, diretor geral da SPC Espanha. Para o responsável a internet das coisas já passou de uma promessa a algo real, mas ainda não foi adoptado massivamente nas nossas casas, sobretudo porque e ainda visto como produtos de luxo, há receios de segurança com a possibilidade de roubo de dados, mas também por questões de funcionalidade, porque os dispositivos operam de forma independente e não “colaboram” entre si, e porque é preciso uma app diferente para cada grupo de dispositivos.

“Quisemos dar um salto com uma solução que dê resposta a todas as coisas”, explicou o diretor geral da empresa, referindo que a resposta está na SPC-Smart Home, que é compatível com iOS, Android, Google Assistant, Amazon Alexa e IFTT. “Hoje todos os dispositivos vão falar entre si e conforme funcionem de uma forma vai afetar o comportamento do outro – tudo controlável por SPC Smart Home Products– e alcançável a todos os bolsos”, defende.

A SPC fez uma parceria com a Tuya – Intelligence inside, uma empresa chinesa que já tem acordos de desenvolvimento em 200 países e que chaga agora ao mercado ibérico.

A gama de produtos da SPC vai para já focar-se em quatro categorias de produtos, na área da iluminação, controle de eletrodomésticos, segurança e definição de ambiente com a gama confort. Hoje a empresa anunciou sete novas lâmpadas inteligentes e um conjunto de LED, duas novas tomadas e três novas câmaras. Há ainda dois novos robots aspiradores, um difusor de aroma e um novo controle de infravermelhos.

“Este é o princípio. Estamos a preparar uma gama mais alargada e não há limites. Tudo pode ser ligado, falar entre si e dar uma experiência maravilhosa aos nossos clientes”, defendeu Jose San Emeterio.

Os produtos devem chegar a Portugal no início de outubro e os preços ainda não estão definidos.

Nota da redação: a notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 15h28.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.