A Sun Microsystems apresentou hoje um conjunto de novidades que decorrem do compromisso assumido pela empresa de trimestralmente mostrar ao mercado os resultados dos 500 milhões de dólares empregues em investigação e desenvolvimento, a cada três meses.



O Sun Java System servirá de chapéu às seis novas propostas da empresa que concentram todos os produtos e serviços da linha de software para infra-estruturas de computação em rede. A integração de todas as aplicações e serviços necessários no servidor, desktop, plataformas de desenvolvimento e de operador, dispositivos móveis e smartcards através do Sun Java Enterprise System, Sun Java Desktop System, Sun Java Studio, Sun Java Mobilility System, Sun Java Card System e N1, definem a nova oferta Sun para este mercado onde concorre com a IBM e a Microsoft.



A nova estratégia tem como principal objectivo "facilitar o processo de selecção da tecnologia, por um lado e tornar os preços mais competitivos", por outro explica Paulo Vilela da Sun. A agregação dos serviços em pacotes reduz o número de licenças necessárias a cada utilizador e aumenta o número de serviços testados e compatibilizados.



O Sun Java Enterprise System substitui o SunOne, concentrando toda a arquitectura de serviços de rede Sun e ganhando novas funcionalidades. Entre os principais atributos contam-se serviços de identidade em rede, de portal (funções colaborativas) e de comunicações. A licença por utilizador do sistema vai custar cerca de 100 dólares e inclui serviços de consultoria, formação e assistência. O Enterprise deverá chegar ao mercado no final do ano.



As ferramentas de programação para o Sun Enterprise passarão a ser disponibilizadas também de forma integrada (Sun Java Studio) incluindo o Integrated Developer Environement, construtores de conectores, plug-ins e um conjunto de ferramentas de teste. O custo de licença é de 5 dólares por utilizador, ao que acresce o custo da licença Enterprise.



O Sun Java Desktop integra um conjunto de aplicações cliente, onde se incluem o novo StarOffice 7 apresentado hoje nos Estados Unidos, o browser Mozilla (versão open source do Internet Explorer) e o sistema de email Evolution (com funções semelhantes ao Outlook). O conjunto de software custará cerca de 50 dólares por computador e tem lançamento marcado para Outubro.



O Start Office 7 "apresenta uma maior compatibilidade com o MS Office" face à versão anterior, explica a empresa em comunicado, enquanto dispõe de novas funcionalidades empresariais incluindo um developers kit para integração costumizada em aplicações de outros fornecedores e um gestor de configurações que permite uma configuração central de serviços e utilizadores remotos, acrescenta o mesmo documento.



O N1 fornece serviços de virtualização e aprovisionamento para armazenamento, servidores, blade servers, aplicações (possibilitado pela introdução do N1 Center Run 4.0) e é um produto especificamente destinado às plataformas de operações.


No que respeita ao Mobility System e Card System serão colocados no mercado em pacotes semelhantes aos restantes produtos, embora numa fase posterior. As soluções de mobilidade java são já hoje comercializadas pela generalidade dos operadores móveis e fornecidas pela Sun directamente. A nova estratégia não deverá trazer alterações à forma de distribuição das mesmas limitando-se a alterar a sua forma de apresentação e licenciamento junto dos parceiros.



Paulo Vilela, Business Development Manager e Marketing da Sun Microsystems Portugal explicou que a estratégia da empresa seguirá cada vez mais no sentido de dar resposta à evolução "para serviços de rede partilhados envolvendo não só os computadores mas, cada vez mais aplicações que possam ser disponibilizadas em outros dispositivos".



Segundo ele, a estratégia da Sun assenta nesta premissa tendo em conta três aspectos fundamentais: "atacar custos e complexidade dos produtos e serviços, acelerar a adopção de serviços em rede e combinar mobilidade com segurança".


O mesmo responsável garantiu que a estratégia para o mercado português passa pelo reforço da aposta na área de smartcards de segurança, consolidação de posição na área de data center (com a autonomização da gestão dos mesmos) e o empenho no crescimento da comunidade java (através do lançamento dos Java systems).



Os responsáveis portugueses deixaram ainda claro que a Sun pretende afirmar-se "como player para computação de baixo custo". A afirmação vêm em linha com as palavras do CEO da empresa Mc Nealy que na conferência internacional afirmou que os computadores e as suas aplicações estão 10 vezes acima dos preços a que deveriam ser cobrados. Para o responsável, este cenário deverá levar cerca de dez anos a ajustar e as empresas mais penalizadas serão as que mais impulsionaram a manutenção dos preços elevados. A Sun parece querer marcar posição com a estratégia oposta.



Notícias Relacionadas:

2003-04-10 - Sun com novidades para a área de computação em rede e armazenamento de dados

2002-03-12 - Sun apresenta novo sistema de autenticação de identidade em rede

2003-02-10 - Sun anuncia nova plataforma N1 e servidores blade

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.