Em finais do ano passado a Sun avançou com uma nova oferta pondo na prática o conceito de utility computing que a empresa vinha defendendo e que prevê o pagamento de capacidade computacional, definido com base na sua utilização efectiva.



Neste contexto foi anunciada uma oferta segundo a qual a empresa cobra um dólar por processador e por hora de utilização, aos clientes que necessitem de capacidade computacional.



Embora sem grande resultados práticos, pelo menos até agora, a companhia decide seguir a mesma linha e prepara-se para anunciar nova oferta para o armazenamento de dados cobrando 1 dólar, por gigabyte e por mês aos seus clientes de storage.



O novo serviço deverá estar disponível no início de Abril, numa versão pensada para grandes clientes e numa outra versão para empresas mais pequenas com preços mais baixos, mas menores níveis de protecção dos dados. Em declarações citadas pela C|Net a empresa garante ter já em vista cinco grandes clientes das áreas financeira, do petróleo e do gás para a nova oferta e um conjunto de novas propostas nesta área também na calha.



No Verão o novo Sun Grid deverá gerar novas ofertas que resultam de um conjunto de parcerias em preparação pela empresa para as áreas aplicacional, de desenvolvimento e desktop utility.



A primeira prevê parcerias com empresas de software que irão disponibilizar os seus produtos na infra-estrutura Sun. Ao nível do desenvolvimento a Sun vai incentivar a criação de software que corra de forma eficiente num conjunto de computadores em rede e finalmente encetar parcerias com ISPs a operar na banda larga para através da ligação entre equipamentos Sun Ray e servidores de suporte Sun possa criar capacidade computacional.



Notícias Relacionadas:

2004-11-18 - Sun alarga conceito de utility computing à gama Sun Ray

2004-09-21 - Sun renova conceito de aluguer de capacidade em supercomputadores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.