Um estudo realizado pela McAfee revela que uma em cada cinco utilizadores europeus de PC já perderam dados como fotografias, contactos ou música depois de terem sido alvos de ataques informáticos. O documento refere que um número crescente de utilizadores passa para o PC, para o PDA ou para os smartphones conteúdos pessoais que antes guardavam offline, sem cópias alternativas.



Assim, dois terços dos utilizadores apenas guardam as suas fotografias digitalmente. Mais de um terço (36 por cento) restringem-se ao mesmo tipo de procedimento para guardar as suas músicas e 47 por cento tem a agenda de contactos guardada apenas no telemóvel. Seis por cento dos inquiridos diz mesmo que caso perdesse a informação digital não teria outra forma de aceder aos contactos. O estudo revela ainda que 16 por cento dos inquiridos armazenam toda a informação bancária, bem como os detalhes dos cartões de crédito digitalmente



Por regiões, Espanha está no topo da tabela dos países que confia no PC ou no equipamento móvel como único depositário de informação pessoal relevante, comprovam 78 por cento dos inquiridos. Em Itália o número de utilizadores que guarda a sua agenda de contactos digitalmente é superior (89 por cento) mas é mais baixo o número de utilizadores que se restringe ao suporte digital (um em cada dez). A Alemanha é o país mais cauteloso e onde apenas 48 por cento dos inquiridos arquivam fotografias online. Uma percentagem inferior (28 por cento) guarda música online.



Espanha e Itália são também os países onde são perdidos mais dados. Trinta por cento dos utilizadores espanhóis já perderam informação e 29 por cento dos utilizadores italianos também. O estudo resulta de um inquérito realizado junto de 1.500 pessoas.



Notícias Relacionadas:

2005-07-29 - Portugal lidera procura de serviços de recuperação de dados da Recovery Labs

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.