Melhorar as simulações de processos de engenharia. É este o objetivo de um projeto europeu de 2,5 milhões de euros que a Universidade de Aveiro (UA) coordena, numa iniciativa que reúne mais de vinte investigadores de cinco países europeus, quatro universidades e três parceiros industriais.

Coordenado por Gil Andrade-Campos, investigador do Departamento de Engenharia Mecânica da universidade portuguesa, o projeto pretende desenvolver procedimentos para a calibração de software de simulação de materiais de engenharia que "levem a rigidez, força, segurança e leveza de peças industriais", explica a UA em comunicado.

A utilização de simulações numéricas tornou-se uma etapa obrigatória nos projetos de engenharia e na otimização do processamento de materiais, com a UA a garantir que o só o mercado da simulação para a indústria automóvel ultrapassa um bilião de euros. Apesar do tamanho do mercado e do uso regular de simulação na indústria de projetos de engenharia, a obtenção de dados de entrada fiáveis, é um desafio constante e ainda não foi totalmente respondido, explica a instituição, que pretende agora ajudar neste sentido.

Iniciado a 1 de julho, e com a duração de quatro anos, o projeto juntou a UA, a Universidade da Bretanha-Sul (França), KU Leuven (Bélgica) e Politecnica delle Marche (Itália). Também as empresas MatchID e OCAS (Bélgica) e DAF Trucks (Países Baixos) integram a iniciativa. A contribuição da União Europeia é realizada no âmbito do programa de apoio do Fundo de Investigação para o Carvão e Aço - ação RFCS-RPJ 2019.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.