No seguimento do rescaldo do worm Slammer, um novo estudo revela que os
administradores de redes informáticas tiveram que lidar no ano passado com um
aumento de 81,5 por cento das vulnerabilidades face ao ano anterior, tendo
sido registadas 2.524 novas falhas de segurança durante 2002.

Em contraposição, o Internet Threat Report, um relatório semi-anual divulgado
ontem pela empresa de segurança Symantec demonstra que o nível de ciber-ataques diminuiu
pela primeira vez durante a segunda metade de 2002, tendo registado um
decréscimo de seis por cento.

O documento refere ainda que os danos provocados pelas blended threats
- ameaças que combinam as características de vírus, worms, troianos e
código malicioso com vulnerabilidades da Internet para iniciarem,
transmitirem e propagarem um ataque -, como a Opaserv, foram inferiores aos
gerados por ameaças mais antigas, como o Code Red, apesar das primeiras serem
mais frequentes.

Outro dado interessante deste estudo é que está a assistir-se a uma
redução do período que decorre entre a descoberta de um exploit -
método para tirar partido de uma vulnerabilidade - e o início de um ataque.


De todos os ciber-ataques reportados pela Symantec, 85 por cento foram
classificados como sendo manobras de reconhecimento prévio a um ataque, ao
passo que os restantes 15 por cento foram considerados como várias tentativas de exploração de falhas de segurança.

A média de ciber-ataques por semana em cada companhia foi de 30 durante os últimos
seis meses de 2002, de acordo com o relatório, comparado com os 32 ataques
semanais por companhia registados durante os primeiros seis meses do ano
passado. Os relatos de incidentes na Coreia do Sul cresceram 62 por cento
entre Julho e Dezembro do ano passado, um dado que deverá ter a sua origem no
facto do país ter um nível de utilização da Internet bastante elevado e com
uma alta taxa de penetração da banda larga.

As empresas de electricidade e energia registaram a maior taxa de actividade
de ataques e de outros incidentes graves durante o segundo semestre de 2002,
bem como as companhias de serviços financeiros. O relatório publicado ontem
pela Symantec resulta da análise de mais de 30 terabytes de dados e abrange a
actividade de ataques a redes, a descoberta de vulnerabilidades e código
malicioso.

Notícias Relacionadas:
2003-01-27 - Infecções por wormSQL Slammer parecem ter reduzido
intensidade

2002-07-18 - Symantec inicia vaga de aquisições e transforma prejuízos em
lucros

2001-12-27 - Vírus e
worms vão aumentar ainda mais em 2002

2001-08-14 - Quase
todos os PCs online são sondados por hackers

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.