Depois de na semana passada uma operação da Polícia Judiciária e da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) terem levado ao encerramento de três dos mais populares sites de P2P portugueses, alguns serviços mais pequenos estão a ser "voluntariamente suspensos", simplesmente ficando offline ou justificando-se face aos utilizadores.

O Mula da Cooperativa, também conhecido como Max[PT] é um dos que assume que o encerramento do projecto surge na sequência das acções realizadas na semana passada. "Recentes acontecimentos com outros sites P2P, ainda que se tratem de sites a funcionar em moldes claramente diferentes do nosso, fizeram-nos despertar para uma realidade à qual, a bem das nossas vidas pessoais, não nos interessa estar sujeitos. E pese embora o facto de todos estarmos conscientes de que este nosso projecto nada tem de sancionável, não estamos dispostos a sujeitarmo-nos a algo semelhante ao que sucedeu recentemente", pode ler-se na mensagem dos administradores.

Outros trackers suspenderam pelo menos temporariamente o serviço, mas com mensagens menos claras. É o caso do Raxs, que está simplesmente offline, ou do Last Revolution, cuja página apresenta a mensagem “OFFLINE - For Security Reasons. Thank you.”. Também o Latrix-Team indica estar encerrado para manutenção.

Nos blogs portugueses ligados à tecnologia surgem várias notificações de que outros sites teriam estado offline, embora voltassem a estar activos, como o Invites.pt.vu e o OVerdadeiro, o que pode indiciar preparação para mudanças para servidores internacionais ou simplesmente falhas temporárias.

A onda de encerramentos de sites P2P depois de acções das entidades policiais é comum também noutros países já que os gestores não querem ser sujeitos aos mesmos problemas e acções judiciais. Recorde-se que a PJ e a ASAE comunicaram após o encerramento do BTuga, ZeTuga e ZeMula que as investigações continuavam.

A acção que levou ao encerramento dos três sites de P2P na semana passada teve contornos inéditos em Portugal, levando também à apreensão de material e materialização de acusações contra os gestores dos sites, que foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência.

Notícias Relacionadas:

2007-07-26 - Queixas crime da indústria motivam acção da PJ e ASAE contra sites de P2P
2007-07-25 - Três sites portugueses encerrados pela PJ e ASAE

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.