“Hoje na China já não precisamos de carteira: só do smartphone” referiu Roland Palmer, Head do Alipay para a região EMEA, chamando a atenção para a relação que os chineses têm atualmente com o seu telefone. Na verdade, olhar para o mercado chinês nesta altura “é ver o futuro do que vamos todos experienciar daqui a uns anos na Europa”, defendeu o responsável.

A intervenção, durante aquela que foi a primeira conferência, de facto, do Alibaba Group em Portugal, serviu para oficializar o lançamento do Alipay, numa altura em que este acaba de atingir mais de 900 milhões de utilizadores ativos em todo o mundo. Com a estreia, a gigante tecnológica conseguiu assim passar à frente de outras gigantes como a Apple e a Google, que ainda não têm as suas plataformas disponíveis no mercado português.

O sistema de pagamentos online e mobile da Alibaba arranca “à boleia” do Millennium BCP e com a Worten como “porta estandarte”. Do grupo inicial de marcas que permitem pagar com Alipay fazem também parte a Pandora, Olhar de Prata, Grupo José Avillez, Alma, Olivier, Palácio Chiado e Claus Porto, entre outras. “São os primeiras de muitas, esperamos”, referiu Roland Palmer.

A entrada no mercado português vai permitir aos comerciantes de Portugal terem acesso ao mercado de visitantes chineses, que tem crescido rapidamente e gerado cada vez mais lucro, sublinhou o responsável.

A entrada no mercado português vai permitir aos comerciantes de Portugal terem acesso ao mercado de visitantes chineses, que tem crescido rapidamente e gerado cada vez mais lucro. Os números oficiais mais recentes são de 2017 e apontam gastos de 130 milhões de euros. No ano passado, os turistas chineses passaram perto de 257 mil noites em Portugal, prevendo-se que os números tenham aumentado 41% em 2018.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.