O anúncio da chegada de imagens publicitárias ao Instagram foi feito no início de outubro, com a revelação de mais pormenores na semana passada, quando a rede social divulgou um vídeo explicativo e o conjunto de marcas que aderiram à primeira fase do projeto, ainda só disponível para os Estados unidos.

[caption][/caption]

A plataforma arrancou oficialmente no dia 1 de Novembro e com poucas horas de postagem, o primeiro anúncio apresentado como tal, da marca de luxo Michael Kors, somava perto de 220 mil gostos. O problema está nos mais de 1.700 comentários, na sua grande parte muito pouco elogiosos da estratégia do Instagram.

Nas explicações dadas anteriormente, os responsáveis da rede social - que pertence ao Facebook - referiram que todos os anúncios vão estar identificados com a indicação "patrocinado" no canto superior da imagem. A partir desta etiqueta será possível saber mais sobre o anúncio.

Já através das reticências que surgem no canto inferior direito da imagem é possível esconder a publicidade. Se o utilizador entender pode ainda informar a rede social da razão pela qual não gostou do anúncio, uma opção que está disponível para todos os anúncios.

A ideia é que a cada utilizador surjam anúncios mais relacionados com as suas preferências, algo que a rede social pretende identificar estudando a utilização do serviço por cada internauta e fazendo o mesmo em relação à navegação no Facebook.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.