A Apple mantém-se firme na irradicação de vulnerabilidades que possam colocar em risco a privacidade do seu sistema operativo. Durante a conferência Black Hat, que está a decorrer em Las Vegas, a marca da maçã referiu que pretende expandir o seu programa de caça ao bug de vulnerabilidades ao MacOS, tvOS, watchOS e iCloud e tem até um milhão de dólares de recompensas para os investigadores, avança o The Verge. Até aqui, o programa que arrancou há três anos, apenas se centrava no iOS.

Anteriormente, a tecnológica oferecia um máximo de 200 mil dólares. O prémio máximo que foi agora atualizado visa premiar os investigadores que descubram vulnerabilidades que permitam aos hackers controlar um smartphone sem qualquer interação com os utilizadores. A empresa revelou ainda um patamar de recompensa de 500 mil dólares para falhas na segurança que permitam aos atacantes ter acesso a dados dos utilizadores.

A empresa liderada por Tim Cook tem uma surpresa para os investigadores: versões especiais do iPhone para ajudar os especialistas em segurança a descobrir problemas em antecipação aos hackers. Conforme foi explicado durante a conferência da Apple na Black Hat, estes equipamentos permitem desligar algumas funcionalidades de segurança, e aprofunda o acesso dos investigadores. A entrega dos telemóveis e o novo programa estão previstos arrancar no próximo ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.