A diferença de preços praticada pela Apple junto dos consumidores do Reino Unido que acediam ao iTunes levou a Comissão Europeia a iniciar um processo de anti-trust que já deu resultados. A empresa de Steve Jobs comunica agora que nos próximos seis meses vai proceder à harmonização dos preços das músicas em toda a Europa.

O acordo com os reguladores europeus acaba de ser comunicado e põe fim ao processo iniciado em Abril de 2007 sobre a diferença de tratamento dos consumidores do Reino Unido, que pagavam as músicas descarregadas do site num valor 10 por cento acima dos outros países da zona euro.

O processo foi iniciado por uma associação para a protecção de consumidores no Reino Unido que apresentaram uma queixa formal pelo procedimento da loja inglesa. Para além dos preços mais elevados, os consumidores tinham de ter um cartão de crédito emitido com morada de residência no Reino Unido.

A Comissão Europeia já comunicou a sua satisfação face ao acordo, garantindo que não pretende tomar mais medidas nesta matéria. As investigações entretanto conduzidas clarificaram o facto de que os preços das músicas do iTunes não podem ser influenciadas pelos diferentes acordos da Apple com a indústria discográfica para vários países da Europa.

Neelie Kroes, comissária europeia da concorrência, lembrou ainda que a Comissão é a favor de soluções que permitam aos consumidores beneficiar de um mercado único para downloads de música.

Notícias Relacionadas:

2007-06-21 - Investigação da Comissão Europeia à Apple com novos desenvolvimentos

2007-01-23 - Consumidores europeus pressionam Apple pela interoperabilidade entre sistemas

2004-10-27 - Apple estende iTunes Music Store na Europa incluindo Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.