A UNESCO lança oficialmente amanhã a Biblioteca Digital Mundial, garantindo a milhões de pessoas o acesso online e gratuito ao espólio de grandes bibliotecas internacionais e em vários idiomas. O domínio da plataforma só será desvendado amanhã na sessão de lançamento da biblioteca.

Considerando a plataforma como um complemento educacional, a organização, na voz de Abdelaziz Abid, explica que a biblioteca digital terá como objectivos a promoção do conhecimento entre culturas e a promoção das novas tecnologias, ou seja, factores que minimizarão o fosso digital entre os povos. De destacar é o facto de vários países emergentes estarem a participar no projecto "para aprenderem e criarem bibliotecas digitais nacionais".

Assim que o projecto entrar em acção, estarão à disposição de todos os que possuem uma ligação à Internet milhares de documentos conservados em algumas das mais prestigiadas bibliotecas mundiais.

Entre os muitos tesouros culturais digitalizados incluem-se as reproduções das mais antigas caligrafias chinesa, árabe e persa e antigas fotografias da América Latina.

O lançamento da plataforma ocorrerá amanhã na sede parisiense da UNESCO, onde estará presente o director geral da organização Koichiro Matsuura e James H. Billington, director da Biblioteca do Congresso norte-americano que, em 2005, propôs a organização de uma biblioteca digital que oferecesse de forma gratuita o acesso a livros, mapas, filmes e outros conteúdos culturais com impacto histórico.

Mesmo contado com documentação de vários países e em diversos idiomas, a nova infra-estrutura oferecerá a possibilidade de investigação e de navegação em inglês, árabe, chinês, espanhol, francês, português e russo.

A acompanhar o projecto será lançada ainda uma campanha de mobilização para chegar ao final deste ano 60 países asociados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.