A Google não tem planos para lançar um motor de busca na China. A confirmação foi dada pelo CEO, Sundar Pichai, que, no entanto, acrescentou que a hipótese continua a ser estudada.

O rumor tem criado algum choque entre os colaboradores da tecnológica e as chefias. Ao longo do último ano, foram vários os casos de protesto contra o projeto, havendo até uma história de demissão relacionada com esta iniciativa.

Google poderá voltar à China com motor de pesquisa censurado
Google poderá voltar à China com motor de pesquisa censurado
Ver artigo

Recorde-se que este motor de busca seria adaptado às restrições de operacionalização na web chinesa, o que significa, por outras palavras, que o sistema teria de permitir a vigilância estatal, o registo de atividade e a perfilagem de utilizadores.

O motor de busca da Google está bloqueado na China desde 2010, mas a empresa tem tentado reintroduzir os seus produtos no país que tem o maior número de utilizadores de smartphones do mundo.

Sundar Pichai assumiu que, internamente, a hipótese foi estudada e trabalhada durante algum tempo, sendo que, em certa altura, chegaram a haver 100 pessoas a trabalhar na ideia. O CEO reitera, contudo, que não existem planos para o lançamento do programa. Caso a gigante de Mountain View decida levar um produto de pesquisa online para a China, o responsável promete "total transparência" no processo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.