Kim "Dotcom" Schmitz, o mais mediático dos fundadores do Megaupload, continua detido, mas o seu "colega" Mathias Ortmann conseguiu a liberdade condicional.

Cofundador do serviço de alojamento, Ortmann é o terceiro a usufruir da decisão do tribunal neozelandes, desde as detenções de 20 de janeiro último.

O responsável sai mediante uma série de condições (17 no total), como a proibição de aceder à Internet, relata o El Mundo, citando a Rádio Nova Zelândia.


Mathias Ortmann tinha sido detido juntamente com Kim Schmitz, assim como com o responsável técnico do Megaupload, Finn Batato, e o chefe de programação, Bram van der Kolk, no seguimento de uma operação dirigida pelo FBI que envolveu as autoridades de vários países além da Nova Zelândia e dos Estados Unidos, como a Holanda e o Canadá.

Já Dotcom vai permanecer na prisão até finais deste mês, quando acontece a audiência que vai decidir relativamente ao pedido de extradição para os Estados Unidos. A saída sob fiança foi recusada devido ao risco elevado de o criador do site de alojamento abandonar o país onde tinha sido detido.

Os responsáveis do Megaupload são acusados de associação criminosa e violação de direitos de autor, nomeadamente de terem lesado a indústria discográfica e cinematográfica em mais de 500 milhões de dólares e conseguido, com isso, mais de 138 milhões de dólares de lucro.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Patrícia Calé

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.