Nos Estados Unidos, autoridades apreenderam cerca de 34 milhões de dólares em criptomoedas, que terão sido usados para “lavar” valores obtidos através da venda de dados de contas hackeadas na Dark Web.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ), o indivíduo envolvido no esquema, residente no sul da Flórida, é acusado de vender informação roubada a partir de serviços online populares, incluindo de streaming e transportes, recorrendo depois a serviços ilegais de transferência de criptomoedas na Dark Web para esconder os valores obtidos ilegalmente.

Os serviços em questão reúnem múltiplas transações de criptomoedas, depositando-as depois numa carteira digital específica a horas diferentes e em incrementos de valor aleatório com o objetivo de esconder a origem dos fundos.

O DOJ indica que a apreensão fez parte da operação TORnado, uma investigação levada a cabo por task forces de luta contra crime organizado e tráfego de drogas e que inclui autoridades federais, estatais e locais.

Hackers roubam cerca de 625 milhões de dólares a jogo de criptomoedas
Hackers roubam cerca de 625 milhões de dólares a jogo de criptomoedas
Ver artigo

Recorde-se que, ainda em março foi detetado o maior ataque com roubo de criptoativos alguma vez registado. Cerca de 625 milhões de dólares em criptomoedas foram roubados da Ronin, a blockchain que suporta o popular jogo de criptoativos, Axie Infinity.

O roubo foi denunciado pela própria Ronin e pela Sky Mavis, empresa responsável pelo jogo. Em resposta, as transações via Ronin foram congeladas. A Sky Mavis afirmou estar a trabalhar com as autoridades para reaver as 173.600 moedas Ethereum que foram roubadas no ataque, bem como os 25, 5 milhões de USDC.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.