As origens da agora Alphabet remontam a 1997 quando Larry Page e Sergey Brin decidiram mudar o nome do seu motor de busca de BackRub para Google, numa alusão à palavra "googol", um termo matemático para um número representado pelo 1 seguido de cem zeros.

Quatro computadores e 100 mil dólares depois era criada a Google Inc, e lançado o serviço, que começa a funcionar em Setembro de 1998, numa garagem.

Em maio de 2000 surgem as primeiras versões do motor de busca noutras línguas. Francês, alemão, italiano, sueco, finlandês, espanhol, holandês, norueguês, dinamarquês e português foram os idiomas contemplados.

Em Março de 2001, Eric Schmidt é nomeado presidente do conselho de administração da companhia, que acumula com a de diretor executivo. Nesse mesmo ano é lançado o Google Images, com as suas centenas de milhões de imagens online.

A par dos serviços disponíveis crescem também as estruturas, assim como o número de colaboradores, e em 2001 é também aberto o primeiro escritório da Google fora dos EUA, em Tóquio.

O Google Labs é criado oficialmente em 2002, reservando um espaço destinado ao teste de novas tecnologias. Foi neste laboratório que se experimentaram muitos serviços que hoje fazem parte do portfólio da empresa, mas uma estratégia de simplificação e racionalização de recursos acabou por ditar a morte do projeto em 2011.

O Gmail é lançado em 2004, ficando inicialmente disponível apenas por convite. No mesmo ano surgia a primeira rede social da gigante da Internet, a Orkut que acabou por ser eclipsada pelo Facebook. Mais tarde, em 2011, a empresa voltou a tentar a entrada na web social com o Google +, que continua longe do sucesso desejado.

Em 2004 acontecia igualmente a sua primeira oferta pública inicial da empresa, no mês de agosto.

Google Maps, Google Talk, iGoogle e Google Earth surgem no ano seguinte, em 2005. Picasa, do Google Calendar, Books e News foram os serviços que se seguiram.

Um dos maiores sucessos da empresa surge em 2006 com a compra do YouTube, por 1,65 mil milhões de dólares.

A estreia no mundo das tecnologias móveis dá-se no ano seguinte, em 2007, com o lançamento do Android, desenvolvida com a Open Handset Alliance. A aposta foi além do software com a compra da Motorola alguns anos depois, em 2012 – entretanto vendida à Lenovo por 2,91 mil milhões de euros no início de 2014.

Fevereiro de 2008 foi a data de lançamento do Google Sites e em abril seguinte é disponibilizada uma nova versão do Google Earth, integrando o Street View – que passados estes anos ainda continua a causar polémica pelos quatro cantos do mundo. Em setembro é lançado o browser da companhia, o Chrome, que hoje já consegue “bater” o na altura “longínquo” Internet Explorer.

Em 2011 Larry Page passou a CEO da empresa e Eric Schmidt permanece como presidente do conselho de administração. No ano seguinte é lançada a loja de aplicações Google Play, atestando o sucesso das aplicações no mundo móvel.

As aquisições e lançamentos (e alguns encerramentos) continuaram nos últimos anos, entre alguns dissabores e processos por parte das autoridades norte-americanas e europeias.

Hoje a Google dá lugar à Alphabet e quase que pode dizer-se que depois de ter construído uma das marcas mais conhecidas do mundo e influenciado incontestavelmente o curso da evolução tecnológica, voltou às suas origens, e agora só passa a dar nome ao motor de busca com que tudo começou. 

 

Nota de redação: Corrigida uma gralha quanto ao valor de compra do YouTube.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.