As redes sociais mudaram a forma como usamos a Internet e, acima de tudo, a forma como comunicamos. Foi esta a primeira ideia lançada pela directora-geral para Espanha e Portugal do Facebook, que esteve no país a convite da MediaGate, durante a intervenção feita no lançamento do novo portal LigateàMedia.

Há cerca de um ano no cargo, Irene Cano trouxe poucos pormenores sobre a utilização que os portugueses fazem da rede social criada por Mark Zuckerberg, mas deixou algumas ideias gerais sobre a forma como o "social" está a mudar a Internet, e alguns conselhos, em particular, acerca de como as empresas devem rentabilizar a sua presença no Facebook.

A responsável destaca que nos últimos anos assistimos a uma série de mudanças na Internet. Em primeiro lugar, os motivos para aceder à rede mudaram. "Antes acedíamos à Internet para procurar informação, e na altura os modelos de maior sucesso eram aqueles que agregavam a informação e a disponibilizavam. Mas nos últimos anos, os modelos de maior êxito são aqueles que permitem aos utilizadores partilharem informação".

Observou-se igualmente uma transformação na forma de "partilhar". "Perdemos o medo de partilhar. Há 10 anos atrás o Facebook seria uma plataforma vazia. Hoje todo o volume de conteúdos que está no Facebook é gerado por terceiros. E se antes partilhávamos sob pseudónimos, hoje o utilizador percebe que a personalização traz valor à sua navegação".

A mudança para o social está a afectar todos os sectores: os jogos, a música, as compras, as notícias e, nomeadamente, a forma como as marcas se relacionam com os consumidores. "O meio já não é a mensagem. As pessoas é que são a mensagem", referiu Irene Cano. "Uma marca já não é aquilo que dizemos aos consumidores que é, mas sim aquilo que os outros consumidores lhe dizem que é".

Neste aspecto, criar um perfil numa rede social é "meio caminho andado". "Qualquer estratégia no Facebook tem de partir de um perfil público. Depois de termos a página, é necessário dar-lhe visibilidade".

Na opinião da country manager, isso faz-se com a promoção de campanhas e a sua dinamização e com a publicação de outros conteúdos interessantes, suficientemente atractivos para serem partilhados a partir do mural. "A partir daqui as coisas acontecem em espiral: se pensarmos que cada utilizador do Facebook tem, em média 130 amigos podemos prever a capacidade de multiplicação que um simples link ou mensagem pode atingir e o retorno que isso pode gerar
para uma empresa"

Novo portal para a área dos media

Chama-se LigateàMedia, está online desde ontem e foi criado pela MediaGate com o objectivo de partilhar informação e conhecimentos sobre o sector dos media.

Destinado a um vasto público, no qual se incluem marketeers, anunciantes, profissionais de comunicação, estudantes e professores universitários da área de media, comunicação e marketing, o LigateàMedia conta com várias secções onde são publicados artigos próprios, opiniões, entrevistas e notícias, reservando igualmente espaço para uma área de formação, essencialmente dirigida à comunidade universitária e na qual é possível aprender e/ou rever variados conceitos de media, em módulos leccionados pela MissGate, avatar criado no âmbito deste projecto.

Entre os restantes "argumentos" do novo portal, destaque para o simulador, que permite aos interessados simular planos de meios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.