Os alvos da campanha que passa a envolver os serviços de inteligência do país (GCHQ) são os pedófilos ativos na partilha de material online. As autoridades britânicas querem desvendar a identidade destes promotores de conteúdos ilegais, que comunicam entre si através de sistemas codificados e que se escondem no chamado lado negro da Internet.


A dark web foi também recentemente o alvo de uma ação da Europol, que contou com a colaboração de vários países e que levou ao encerramento de 410 sites. A mesma operação levou à detenção de 17 suspeitos de promoverem negócios ilegais neste universo, que pelas garantias de privacidade e anonimato atrai muitas atividades menos legítimas.


As medidas que o Reino Unido pretende implementar foram anunciadas durante a conferência #WeProtect Children, que juntou em Londres representantes de mais de 50 países.


O The Guardian escreve no entanto que a revelação feita pelo primeiro-ministro David Cameron traz pouca novidade relativamente aos esforços do país no combate à pedofilia e sublinha que o GCHQ há anos que vem colaborando com a polícia na investigação de casos nesta área.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.