A Mozilla apresentou o "Chromeless", uma iniciativa com a qual desafia os programadores a criarem os seus próprios interfaces de browser, recorrendo ao HTML, CSS, JavaScript e outras tecnologias Web.

Segundo explicam os responsáveis numa mensagem publicada online, o objectivo do projecto, ainda em fase experimental, é permitir remover o interface de utilizador de um browser e substituí-lo por uma plataforma totalmente flexível que permitirá a criação de novos interfaces pelos programadores.

A estratégia inclui também a disponibilização de uma ferramenta que permita aos programadores criar os seus próprios interfaces de navegação, recorrendo a tecnologias Web standard, como o HTML, CSS e JavaScript.

Actualmente o interface do Firefox é maioritariamente baseado em XUL (XML User Interface Language), que também é uma das principais ferramentas usadas no desenvolvimento de extensões para o browser.

Embora a linguagem permita alguma personalização do interface, apresenta certas limitações e barreiras, para além de apenas ser suportada na íntegra pelo motor de renderização Gecko - fazendo com que algumas das aplicações não funcionem em browsers como o Chrome e o Safari ou Internet Explorer, que recorrem a outros.

O nome dado ao projecto, "Chromeless", vem da ideia de criar uma solução que não dependa das aplicações baseadas em XUL.

Assim, a versão pré-alfa da plataforma recorre a iFrames - em vez de carregar o XUL, a aplicação é executada a partir de um ficheiro HTML. Com as funcionalidades do browser baseadas em HTML, os programadores passam a poder, através de tecnologias Web, criar os seus próprios browsers. A Mozilla mostra um exemplo, que disponibilizamos abaixo.

[caption]Imagem da Mozilla[/caption]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.