A noite passada o Facebook esteve cerca de 15 minutos em baixo. A inacessibilidade do serviço começou imediatamente a ser relatada no Twitter e chegou a ser reivindicada por um membro dos hacktivistas do grupo Anonymous, mas rapidamente foi reconhecida e explicada pela empresa.



"Hoje fizemos uma uma alteração na nossa infraestrutura DNS que, para algumas pessoas, resultou na indisponibilidade temporária do serviço. Detetámos e resolvemos o problema rapidamente e estamos de volta a 100%. Pedimos desculpa pelo inconveniente", refere a mensagem entretanto publicada pelos responsáveis da rede social.



De acordo com os testemunhos relatados por vários sites, o "apagão" terá afetado utilizadores em várias partes o mundo, como permitia verificar a origem heterogénea das queixas. A falha foi a segunda de que há nota nos tempos mais recentes. A primeira ocorreu em outubro de 2011 e deveu-se à realização de testes nos servidores europeus de DNS, explica a empresa na altura. A nova falha também afetou sobretudo utilizadores na Europa Ocidental, disse o Facebook.



Ontem também os serviços da Google, como o Gmail, sofreram uma falha durante algum tempo, também esta entretanto resolvida.




Votação no Facebook sem força para fazer ouvir utilizadores
No mesmo dia ficou a saber-se que a votação levada a cabo pela rede social, relativamente a novas alterações na política de privacidade da rede social e à alteração do sistema de votação que obriga a empresa a realizar consultas aos utilizadores sempre que quer mudar regras de governação do site, não deve ter resultados práticos.



A votação foi a mais participada de sempre na história da rede social, mas ainda assim os números de votos apurados ficam longe dos valores estipulados para obrigar a empresa a aceitar a opinião dos seus utilizadores, que maioritariamente votaram contra as alterações propostas.



Entre os que responderam 79.731 disseram sim às alterações e 668.872 disseram não, garantindo uma maioria de 88% para a manutenção das regras atuais. No entanto, os estatutos do Facebook preveem que os resultados de uma votação só sejam vinculativos quando pelo menos um terço dos utilizadores ativos expressarem a sua opinião. Teriam por isso de ter votado mais de 300 milhões de utilizadores...


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.