A autoridade francesa para os mercados financeiros (AMF) aplicou uma multa de 7,6 milhões de dólares à Bloomberg depois da agência noticiosa ter publicado um artigo baseado numa série de notícias falsas. O documento acabou por provocar uma queda no valor das ações da Vinci, subtraindo vários milhões ao seu valor de mercado.

O artigo, que noticiava o afastamento do CFO e múltiplos erros nas contas referentes ao ano financeiro de 2015, levou a que vários outros órgãos de comunicação publicassem artigos semelhantes.

Plataforma europeia contra as fake news começa a ganhar forma
Plataforma europeia contra as fake news começa a ganhar forma
Ver artigo

A AMF escreve que a Bloomberg distribuiu informações que "devia ter reconhecido como falsas" e que a agência não seguiu a ética jornalística, uma vez que "não verificou a informação antes de a publicar".

A notícia que originou o artigo da Bloomberg foi criada de forma a parecer um comunicado de imprensa emitido pela própria Vinci. No entanto, estava publicada num site com um endereço diferente do oficial e o número do porta-voz da empresa também não correspondia ao que normalmente é fornecido.

As ações da Vinci chegaram a cair 19%, o que representou uma subtração de 6 mil milhões de euros ao valor da empresa.

A Bloomberg já confirmou que vai recorrer da decisão. A agência escreve que foi "vítima de uma mentira elaborada" e lamenta que a AMF "não tenha encontrado e punido o perpetrador" da mesma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.