A Fundação para uma Infraestrutura de Informação Livre (FFII) teme que os cidadãos europeus e norte-americanos saiam prejudicados de um possível acordo que seja estabelecido entre as duas economias sobre a propriedade intelectual. Conhecida como Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP), mais de 35 organizações da Europa e dos EUA querem que o acordo seja feito sem os termos patentes, direitos de autor e marcas comerciais.

As entidades estão contra um acordo de livre comércio entre as partes que inclua a propriedade intelectual, tópico que a FFII considera como desajustado neste fórum económico entre as duas potências. A organização não governamental reclama que outros acordos estabelecidos entre a UE e os EUA resultaram em ganhos para as empresas mas em perdas para as sociedades.

Caso o TTIP chegue a um termo de entendimento, a Fundação para uma Infraestrutura de Informação Livre teme que haja constrangimentos de liberdade de expressão e de material que é essencial no desenvolvimento dos sistemas educacionais.

Os receios estendem-se também aos passos das negociações, havendo suspeitas de que estejam a ser feitos contactos que depois podem resultar em acordos e tentativas de legislação como o ACTA, que são preparados de forma silenciosa e longe da discussão da população. As organizações que estão contra os termos do acordo querem um processo mais transparente e com informação a ser revelada com mais regularidade.

As duas partes envolvidas no acordo acreditam que a parceria estabelecida trará vantagens económicas e laborais tanto para os europeus como para os norte-americanos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.