No mês passado o Governo francês pôs em marcha o plano para identificar os utilizadores "culpados" de descargas de conteúdos ilegais na Internet, seguindo a legislação já aprovada, conhecida por Lei Hadopi. Perante a recusa de alguns ISPs em fornecer os dados, o executivo acedeu agora a pagar pelo trabalho administrativo.

De acordo com o Le Point, o montante do acordo com o ISP Free terá sido fixado, e define que serão pagos 65 cêntimos por cada internauta identificado pelo operador. Pelas contas do jornal, o estado poderá ter de desembolsar 12 milhões de euros com a medida.

O Ministério da Cultura já desmentiu porém o valor, admitindo que ainda está em negociações com esta operadora de serviços Internet para que a Free ceda à identificação dos "piratas".

O montante de indeminização aos ISPs que acederam ao plano está também em negociação, mas o ministério não se compromete com nenhum valor.

Tal como tinha sido previsto, esta semana começaram a ser enviados os primeiros avisos aos internautas identificados como presumíveis violadores dos direitos de autor. A Numericable e a Bouygues Telecom terão sido os primeiros operadores a avançar com os avisos, seguindo-se a SFR e a Orange.

Recorde-se que a Lei Hadopi prevê que os ISPs tenham de pagar uma multa por cada internauta que se recusam a identificar, mas alguns operadores queixam-se que este processo tem custos administrativos elevados, exigindo ao Governo uma espécie de taxa administrativa. A Free tem sido a operadora mais renitente, causando desconforto ao governo e à concorrência.

Os avisos que começaram a ser enviados aos internautas são o primeiro passo de um processo que pode levar ao corte da ligação Internet.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.