Para não ser responsabilizada por atos de pirataria por indexar sites e hiperligações com conteúdos ilegais, a Google comprometeu-se a honrar o Digital Millennium Copyright Act: sempre que é encontrado um conteúdo pirata, o link é submetido à tecnológica e segue-se uma remoção do motor de busca.

A cada ano que passa a tarefa está a ficar maior na gestão dos links: em fevereiro a Google recebeu 76 milhões de pedidos de remoção de URL, um valor duas vezes maior ao registado no ano passado. Em comparação com 2014 o valor quadruplicou, salienta o TorrentFreak.

Os links denunciados dizem respeito a 69 mil sites, lesam diretamente mais de 6.400 titulares de direitos de autor e foram denunciados por mais de 3.000 associações de todo o mundo.

Mas os valores da Google não devem ser analisados de forma linear como salienta a imprensa norte-americana. Se o grande número de remoções pode ser sinónimo de mais pirataria na Internet, os meios de comunicação chamam a atenção para os mecanismos automáticos de reporte que os detentores de direitos de autor desenvolveram.

As entidades responsáveis - como as americanas MPAA e RIAA - criaram uma ferramenta que considera os conteúdos como ilegais mediante determinados padrões. Como a ferramenta é automática por vezes comete erros na sua análise, mas as denúncias acabam por seguir para a Google - algo que ajuda a justificar os números ‘gordos’ de pedidos de remoção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.