O “2016 Bad Ads Report” mostra que a Google eliminou cerca de 1,7 mil milhões de anúncios dos seus serviços online depois de os ter considerado “enganadores e fraudulentos” e que violavam os princípios pelos quais a empresa se rege.

Em comunicado, a gigante da internet avança que as políticas publicitárias mais restritivas que tem vindo a aplicar levaram a uma duplicação do número de “maus anúncios” – ou bad ads, na terminologia da própria Google – comparativamente a 2015.

[caption][/caption]

As informações oficiais apontam que mais de 68 milhões de anúncios que promoviam artigos farmacêuticos foram eliminados por infração das normas que regem este segmento de produtos, mais de 17 milhões foram removidos por divulgarem plataformas de jogo ilegais e cerca de 80 milhões por apresentarem publicidade enganosa ou “chocarem os utilizadores”.

Além disso, foram apagados 5 milhões de anúncios sobre créditos a curto-prazo, bem 112 milhões por aplicarem a técnica conhecida como trick to click, que configura um spot publicitário para que se pareça, por exemplo, com um aviso legítimo emitido sistema do dispositivo, impelindo o utilizador a clicar.

Depois de, entre novembro e dezembro, ter analisado 550 sites sob suspeitas de que estivessem a ser usados para disseminar conteúdos publicitários fraudulentos, a Google avançou com ações contra 340 destes portais por violarem as suas políticas e chegou mesmo a expulsar permanentemente da sua rede de parceiros 200 anunciantes.

Scott Spencer, líder da divisão de produtos e publicidade da Google, acredita que a internet é “um recurso vital” onde não deve haver espaço para “anúncios maus” que prejudiquem a experiência de navegação dos utilizadores.

Apesar as medidas acionadas, o responsável afasta um posicionamento naïve e admite que esta é uma guerra sem fim à vista, tendo em conta que enquanto a Google e outras empresas da esfera da internet acionam medidas de combate aos anúncios enganosos, também os anunciantes mais perversos vão apostar no desenvolvimento de novas técnicas para contornar as defesas levantadas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.