Se a Google der uma resposta na direção certa, os procedimentos do Artigo 9 [que prevê uma resolução através do compromisso das empresas] vão continuar. Caso contrário, o próximo passo lógico é preparar uma Declaração de Objeções [que formaliza a acusação de práticas anticoncorrênciais]”. Foi com esta frase que o Joaquín Almunia resumiu o estado atual da investigação à Google.



O comissário europeu revelou ao Parlamento Europeu que cerca de 20 empresas que fazem queixa das práticas da Google apresentaram novas provas e vários argumentos contra os últimos remédios propostos pela empresa liderada por Larry Page.



Joaquin Almunia já comunicou à Google a posição dos contra-interessados relativamente às últimas propostas, estando agora à espera da resposta e dos remédios definitivos da tecnológica de Mountain View.



Durante o resto do discurso Joaquín Almunia tentou sacudir alguma responsabilidade que possa estar a ter no caso – sobretudo ligada ao arrastar do processo que já dura há três anos -, dizendo que a Comissão Europeia rege-se por todas as regras que estão estabelecidas, sendo sua intenção continuar a seguir este sistema.



“Independência”, “imparcialidade” e “objetividade” foram algumas das palavras usadas pelo comissário europeu para classificar o seu modo de atuação, recusando a ideia de transformar uma questão de concorrência numa questão política.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.