O jovem de 20 anos terá alegadamente ligações ao grupo hacktivista NullCrew e terá participado num ataque coordenado que atingiu empresas, universidades, e agências governamentais e que culminou na divulgação online de milhares de nomes de utilizador e passwords.



Na acusação que o jovem agora enfrenta e que pode conduzi-lo a 10 anos de cadeia ou ao pagamento de uma multa de 250 mil dólares, indica-se que esteve envolvido num ataque a duas universidades e três empresas no verão passado. Só num dos ataques ficaram expostos dados de mais de 3 mil pessoas, pertencentes a uma entidade governamental.



A mesma informação indica que o Twitter e o Skype eram meios privilegiados de partilha de informação sobre exploits e para organização dos ataques em que Timothy French participou.



Os ataques terão tido como principal objetivo a humilhação dos visados, mais do que roubar dinheiro ou dados que permitam mais tarde tirar proveitos financeiros do ataque, uma lógica recorrente nos ataques do grupo, detalha a Cnet, que avança a notícia.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.