O grupo de ciberactivistas Anonymous anunciou ter parado com os ataques contra a Sony. Motivo: não prejudicar os jogadores do serviço PlayStation Network, plataforma para onde estavam dirigidos os ataques.



O Anonymous anunciou que os ataques estão temporariamente suspensos, mas a vingança contra o que chamam a perseguição da Sony aos hackers não está esquecida e continuará por outros meios. O grupo admite estar agora a definir outras formas de luta, que não gerem impactos para os utilizadores.



Tendo como alvo a PlayStation Network, esta campanha contra a Sony, anunciada pelo grupo na semana passada era uma forma de protesto relativamente às políticas implacáveis da fabricante contra quem tenta contornar os mecanismos de segurança da sua consola.



Enquanto durou, a vingança do grupo de hackers que também "assina" outras acções mediáticas - como a contestação à Lei Sinde em Espanha, por exemplo - o serviço de jogos em rede da Sony esteve por diversas vezes em baixo, indisponibilidade que nunca foi admitida pela fabricante como consequência da acção do grupo.



A Sony explicou estas falhas de serviço como períodos de manutenção da plataforma. Mais recentemente admitiu que está a investigar o assunto e a possibilidade dos problemas estarem relacionados com uma actuação externa.



"O Anonymous está do teu lado, a proteger os teus direitos. Não queremos atacar os consumidores da Sony. Os ataques estão apenas dirigidos à marca e faremos os possíveis para não afectar os jogadores", pode ler-se na declaração do grupo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.