Analisados os dados recolhidos em janeiro, quando o homem foi detido, foi possível apurar 74.636 crimes de pornografia de menores, agravados pelo facto de a maioria das vítimas terem menos de 14 anos.



A acusação do ministério público foi formulada no passado mês de agosto e tem por base a informação recolhida pelas autoridades no computador do suspeito e nos CDs e DVDs apreendidos durante as buscas. Foram encontradas na residências dezenas de milhares de imagens que foram descarregadas da Internet e que eram partilhadas pelo homem de 42 anos para todo o mundo através de serviços de peer to peer (partilha de ficheiros).



A notícia, avançada pelo Correio da Manhã, cita o ministério público, indicando que "um excecional volume de imagens contendo crianças em atos pornográficos com adultos ou em outras circunstâncias igualmente criminosas" foi recolhido durante as buscas realizadas ao suspeito, um desempregado, residente na zona de Lisboa.



Nenhuma das vítimas que aparecem nos vídeos trocados pelo homem, detido desde janeiro, é de nacionalidade portuguesa.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.