A partir de amanhã, o grupo Iberia irá começar a cobrar mais 15 euros em cada bilhete de avião emitido em papel sempre que na rota em causa o cliente dispuser da possibilidade de optar por um bilhete em formato electrónico.




A medida foi anunciada recentemente, mas já conta com a oposição de vários grupos de defesa dos consumidores, que a consideram ilegal e que acusam a aviadora de práticas abusivas.




A Iberia introduzirá o novo suplemento em todas as ligações com origem na Espanha em que se apresente como alternativa ao passageiro a compra do bilhete através da Internet, o que na prática representa mais de 90 por cento dos destinos da rede de rotas que a companhia opera. A aviadora já disponibilizava bilhetes electrónicos em todos os seus vôos nacionais e em 52 das suas rotas internacionais.




Com a iniciativa anunciada, a Iberia pretende promover o uso dos bilhetes electrónicos entre os seus passageiros, contribuindo para que o grupo reduza acentuadamente as suas despesas de impressão de bilhetes em papel.




Segundo noticiam os media espanhóis, a Spanair também já admitiu estar no momento a analisar a adopção de medidas idênticas às agora anunciadas pela rival Iberia, embora ainda não existam prazos concretos para a sua implementação.




AS companhias aéreas internacionais comprometeram-se a eliminar os bilhetes de papel e emitir unicamente bilhetes electrónicos a partir do ano 2007, uma medida com a qual calculam poder alcançar poupanças anuais de 3.000 milhões de dólares, segundo dados da IATA. Em cada bilhete electrónico emitido as aviadoras irão poupar nove dólares.




Notícias Relacionadas:

2004-06-07 - Bruxelas consegue harmonizar níveis de preço para compra online de bilhetes de avião

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.