Quem olha para a conta de Instagram de João Cajuda facilmente é transportado virtualmente para um “mundo paradisíaco”, onde o azul do mar contrasta com o verde da natureza. Fundador de uma agência de viagens, o travel blogger conta ao SAPO TeK como tudo começou, garantindo que as redes sociais são uma das “maiores e melhores plataformas” para divulgar o seu trabalho de forma direta com o público.

Dos bastidores da televisão para uma rotina mais internacional, João Cajuda criou o seu blog de viagens em 2014. Tudo começou depois de ter concorrido ao “Melhor Emprego do Mundo”, um concurso que seleciona um vencedor para ter uma vida com a qual muitos sonham ter: ser pago para viajar e conhecer novos países.

“Fui um dos finalistas e, apesar de não ter ganho, percebi que era possível trabalhar na área do turismo, criando conteúdo para hotéis, empresas e marcas”, explica. Depois disso, para além de ter criado o blog e ter apostado nas redes sociais, lançou uma agência de viagens, a Leva-me. Nesta empresa, João Cajuda tem organizado viagens e acompanhado os turistas, e mostra-se bastante satisfeito com o rumo que a vida seguiu.

“Ser líder de viagem foi outra enorme surpresa que tive ao longo desta aventura. É um trabalho que gosto muito”, explica João Cajuda

De que forma é que o blogger de viagens tem conseguido divulgar o seu trabalho? As redes sociais têm-se revelado uma grande ajuda, com o português de 36 anos a afirmar mesmo que “sem elas dificilmente teria tido oportunidade de criar o meu negócio, ou pelo menos nestes moldes”. No Instagram conta já com mais de 300.000 seguidores.

As redes sociais como um forte aliado do trabalho de João Cajuda

Compreendendo que para quem olha para as suas redes sociais “possa transparecer que tudo é um sonho”, João Cajuda relembra que, como todos os trabalhos, o seu também envolve tarefas “aborrecidas, cansativas e stressantes”. “Tenho uma enorme responsabilidade ao organizar as férias de centenas de pessoas para diferentes destinos em todo o mundo, acompanhá-las em viagem e certificar-me de que todos tiram o maior partido”, explica.

Quais são então as funções de João Cajuda? Gerir websites, redes sociais, emails, newsletters, produzir e editar vídeos, fotografias são algumas delas. No final de contas, garante ser feliz com a profissão que escolheu.

“Há muito trabalho que ninguém vê por trás de tudo, passo muitas horas em frente ao computador, muitas semanas longe de casa… Mas trabalho naquilo que gosto e que me faz feliz. Não me queixo.”

O objetivo desde que iniciou o seu projeto está bem definido: “inspirar as pessoas a viajar e a ver o mundo e as culturas de outra forma”, através dos seus olhos. Acreditando que grande parte das pessoas que o acompanha sente também isso, João Cajuda conta ao SAPO TeK que recebe muitas mensagens de pessoas a agradecerem o facto de mostrar algumas regiões do mundo. Quem o faz são seguidores que tanto já viajaram para esses locais, outros que pretendem fazê-lo ou ainda quem não tenha possibilidades de viajar, seja por razões financeiras ou de saúde, por exemplo.

João Cajuda
João Cajuda no Camboja

João Cajuda, faz, no entanto, também referência ao lado menos bom das redes sociais. “Compreendo que possam também de alguma forma criar uma constante insatisfação, seja pelo aspeto físico, pelo estatuto social, profissão, estilo de vida, entre outras questões… Também eu já senti isso”. Ainda assim, considera crucial ter noção de que o lado negativo é uma certeza na vida de todos.

“É importante perceber que todos temos problemas, receios, momentos menos bons e que ninguém tem a vida perfeita.”

É também neste sentido que João Cajuda garante não partilhar apenas os aspetos positivos das viagens que faz. “Obviamente que mais facilmente partilho aquilo que é bonito e que me fascina pelos países que visito, mas quem me segue sabe que já partilhei também momentos menos agradáveis”, refere.

Um "explorador" em criança e em adulto e “muito mundo para conhecer”

Definindo-se como um “mini explorador e bastante reguila” quando era mais novo, João Cajuda explica que sempre que tinha oportunidade explorava as redondezas. “Fui habituado a mudar várias vezes de terra e ganhei o gosto pela descoberta de novas cidades, tradições e de conhecer novas pessoas”, conta.

Foi na adolescência que a área de vídeo ganhou uma “enorme importância”. Nessa altura, quando sonhava em ser ator, divertia-se com os seus amigos a fazer curtas metragens e sketches.

Apesar de fazer das viagens vida, a verdade é que João Cajuda não consegue dar um número preciso de países que já conheceu. A estimativa é de cerca de 50. Ainda assim, considera que ainda tem “muito mundo para conhecer”.

Não conseguindo escolher um país favorito, João Cajuda destaca Marrocos, Filipinas, Indonésia, Itália e Grécia. E, se pudesse voltar atrás 100 anos no tempo, era Paris que gostava de redescobrir.

Com a pandemia de COVID-19, o blogger tem aproveitado os últimos meses para regressar a muitos locais que já conhecia em Portugal. A próxima viagem está já marcada para fevereiro de 2021, com o destino a ser a Tailândia. No entanto, ainda tem planos antes disso: “espero até lá ir dar uns mergulhos algures pelo oceano Índico”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.