Desde ontem e para todos os utilizadores que fizerem uma atualização de software, o Internet Explorer 10 em modo imersivo vai suportar de origem os conteúdos Flash que existem nos sites, alargando assim as páginas suportadas e que usam este plug-in. Até agora o IE10 apenas permitia o acesso a conteúdos de páginas previamente definidas.

A Microsoft justifica a mudança com o facto de os programadores estarem a otimizar as páginas Web para uma utilização baseada no toque, não comprometendo a performance das máquinas nem os consumos de bateria.

Por esta razão o Flash agora é suportado em quase todas as páginas - mas existem sites, cerca de 4%, onde os conteúdos continuam bloqueados pela falta de compatibilidade com as exigências da tecnológica norte-americana.

Numa altura em que o Android e o iOS, os sistemas operativos móveis com mais expressão junto dos utilizadores, descartam o uso do Flash e aguardam que a transição para o HTML5 abranja cada vez mais conteúdos, a Microsoft decide dar suporte ao plug-in.

A empresa de Redmond aproveitou ainda para dar uma machadada na concorrência que abandonou o Flash. Referindo-se a smartphones e tablets que não suportam o plug-in a Microsoft defendeu que "esses dispositivos são apenas um companheiro para um PC".


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.