A associação francesa de fornecedores de acesso à Internet (AFA) concordou recentemente em associar-se à luta contra o download ilegal de músicas através de redes P2P. Num acordo apoiado pelo Governo francês, os ISPs concordaram em eliminar os acessos dos "piratas" mas sempre após a decisão de um juiz.



Os ISPs franceses que assinaram o acordo são a Free, Noos, Club-Internet, Wanadoo e Tiscali France, mas este documento também envolve as editoras discográficas e os grupos que representam músicos em França, sendo patrocinado pelo próprio Ministério da Indústria.



O documento refere ainda que os detentores de direitos de autor na área de música devem lançar e divulgar acções legais civis ou criminais contra piratas até ao final do ano. Numa primeira fase os utilizadores mais frequentes podem receber avisos sobre a ilegalidade da sua situação, que se não forem cumpridos podem levar a procedimentos legais.



Ainda em meados do mês de Junho a associação tinha também assinado um acordo através do qual se comprometia a combater os conteúdos ilícitos na Internet, nomeadamente os pedófilos. No âmbito deste acordo a associação prometia reforçar os meios disponibilizados ao público para que possam distinguir os conteúdos legais dos ilegais, a atribuir mais recursos à identificação de meios e espaços onde esses conteúdos possam ser colocados e denunciá-los junto da indústria e polícia.



Os ISPs vão também apresentar até ao Outono deste ano um serviço de controle parental, uma oferta que poderá ser gratuita ou mediante o pagamento de uma subscrição.

Notícias Relacionadas:

2004-03-31- Perseguição a swappers começa na Europa e no Canadá

2003-07-17 - RIAA intima ISPs a fornecer dados sobre utilizadores de P2P

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.