O projeto foi coordenado por Margarida Almeida, professora do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade e foi ontem apresentando oficialmente, assinalando o Dia Internacional da Erradicação da Violência sobre as Mulheres.

O UnLove está ainda em fase de protótipo mas pretende prevenir a violência no namoro entre adolescentes, que os estudos indicam que tem vindo a crescer e é um comportamento que pode depois perpetuar-se na fase adulta.

No jogo cada utilizador pode escolher um dos ‘avatars’ com o qual podem experimentar situações e vivenciar e aprender a gerir situações de conflito, abuso ou violência física e psicológica.

Os participantes têm entre as opções as relações hetero ou homossexuais, entrando num jogo de base narrativa que foi preparado para mostrar diferentes cenários, visões e dimensões no fenómeno da violência entre namorados.

A coordenadora do projecto explica que o jogo UnLove "pretende constituir-se como uma ferramenta de educação e promoção para a saúde e de apoio à intervenção social e educativa na área da prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro”.

O vídeo que reproduzimos abaixo faz a apresentação do projecto.

Para Margarida Almeida, as escolas e as universidades são espaços de intervenção privilegiados, permitindo que a iniciativa chegue junto do público mais jovem.

Embora ainda em fase experimental, o jogo quer garantir desenvolvimento e a possibilidade de validar uma versão final pelo que foi entregue em junho deste ano um pedido de financiamento no âmbito da call for Research and Development Projects do programa UT Austin | Portugal.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.