A suposição de Mikko Hypponen, gestor de pesquisa anti-vírus da empresa finlandesa F-Secure, de que o criador do vírus Goner deveria ser alguém jovem foi ontem confirmada. Segundo a agência de notícias Associated Press, quatro jovens de 15 e 16 anos, moradores em Nahariya, Israel, estão desde sexta feira sob custódia tendo já admitido a criação e propagação por email do vírus Goner.



O facto de as vítimas serem utilizadores do serviço ICQ e Internet Relay Chat, assim como utilizadores do Microsoft Outlook e Outlook Express, e do código do vírus não ser muito complicado, levantou suspeitas no sentido dos seus criadores serem jovens. O vírus atacou no início deste mês os computadores europeus, com maior incidência na França e Alemanha, e algumas empresas de segurança norte americanas relataram mais de 400 casos de ataques em todo o mundo.



De acordo com as declarações de Meir Zohar, responsável pela brigada policial de crimes informáticos, um dos detidos admitiu a autoria do Goner e os outros três a sua disseminação. Sob a lei israelita os suspeitos podem enfrentar uma pena que poderá ir dos 3 aos 5 anos de prisão se forem condenados esclareceu este responsável.




Segundo Meir Zohar, o Goner foi baseado no vírus Melissa – que causou milhões de dólares em prejuízos em 1999 – mas desta vez com a capacidade de enganar os programas anti-vírus e firewall.



Notícias Relacionadas:

2001-12-07 - Vírus Goner com impacto económico mais reduzido do que esperado

2001-12-05 - Vírus Goner considerado o pior desde o Love Bug

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.