As alternativas gratuitas para troca de ficheiros de música na Internet continuam a ser reduzidas. Hoje foi conhecida mais uma decisão de um tribunal federal contra este tipo de serviços, desta vez com a determinação do encerramento nos próximos dias do Madster, anteriormente conhecido por Aimster.



Dias depois de uma decisão do tribunal de falências ter ditado a sentença do Napster, esta decisão assinala mais uma vitória da Recording Industry Association of America (RIAA) no sentido de impedir a troca de ficheiros de música e de outros conteúdos digitais protegidos por direito de autor na Internet.



O juiz decidiu que o Aimster foi claramente responsável por violações de direito de autor em larga escala. Agora os advogados de acusação vão delinear a decisão final que deverá ser semelhante à do Napster. Serão dados dois dias ao Madster para responder e a decisão entrará em vigor pouco tempo depois




Porém, o impacto desta sentença poderá ser pequeno, apesar de criar mais jurisdição em relação a casos de serviços semelhantes. O Aimster/Madster acabou por ter pouco tempo de vida e o seu criador, assim como as empresas associadas, haviam já declararam falência em Março, enquanto a grande maioria dos utilizadores migrou para outras plataformas tais como o Kazaa, Morpheus ou iMesh.


Notícias Relacionadas:

2001-11-21 - MusicCity, Grokster e Kazaa enfrentam novos processos judiciais

2001-07-05 - Serviço de troca de músicas Aimster em tribunal

Dossier: Napster - Alternativas gratuitas

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.