O processo decorreu na Nova Zelândia, onde o responsável permanece, mas partiu das autoridades norte-americanas que acusam Kim DotCom de ter violado as condições que lhe foram impostas para permanecer em liberdade.

Em causa estaria o facto de Kim DotCom ter tido contacto indireto com um de seus acusados, além da tentativa de "contornar" as finanças tentando vender um Rolls Royce em Londres. As alegações mencionavam também a existência de riscos de fuga.

O criador do Megaupload vai permanecer em liberdade na Nova Zelândia, mas com condições ligeiramente agravadas.

Apesar de não existirem evidências do incumprimento das regras impostas anteriormente, Kim DotCom vai ter de começar a apresentar-se às autoridades neozelandesas duas vezes por semana. Além disso, está proibido de viajar em aviões particulares ou barcos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.