A Microsoft desencadeou uma acção judicial contra emissores não-designados de correio em massa que recolhem os endereços de email dos utilizadores do serviço Hotmail para bombardeá-los com junk-mail. O processo contra réus não identificados foi instaurado num tribunal federal para o distrito norte da Califórnia, em San Jose, informou a C|NET.

A gigante do software refere no documento que serviu de base ao
processo que os spammers utilizaram alegadamente
ferramentas para gerar aleatoriamente endereços de correio electrónico,
testando-os em seguida para se certificarem de quais eram as contas que
estavam activas.

A Microsoft argumenta que esta forma de ataque viola
as leis federais dos Estado Unidos, incluindo a lei Computer
Fraud and Abuse
Act
. Segundo a companhia, os ataques também estão relacionados com a violação de propriedade.

Se o processo for bem sucedido, a Microsoft poderá ver a sua
posição fortalecida caso venha a instaurar acções judiciais contra
determinados spammers com identidades conhecidas que utilizarem este tipo de ataque no futuro.

Contudo, a empresa admite que as acções legais não são suficientes e
que é necessário empregar uma abordagem multifacetada, envolvendo a educação dos utilizadores e o desenvolvimento de tecnologia mais sofisticada para erradicar o spam.

Em Setembro do ano passado, a MSN, site comercial da MIcrosoft, assinou
um acordo com a Brightmail de forma a que esta companhia ajude a que chegem menos mensagens de spam às caixas dos utilizadores do Hotmail.

Notícias Relacionadas:
2002-12-31 - Yahoo!
e Hotmail utilizam nova arma de combate ao spam

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.