A Microsoft e o procurador geral nova-iorquino Elliot Spitzer apresentaram em tribunal uma queixa contra um conjunto de alegados spammers, que inclui uma empresa e um particular, noticiou ontem a Agência Reuters. Os visados, que enfrentam agora um processo civil, são a empresa nova-iorquina de marketing de nome Synergy6 e Scott Richter, que gere o site Optinrealbig.com.

A queixa foi apresentada, em conjunto pelas duas entidades referidas, no King County Superior Court e no New York State Supreme Court em Manhatan, e afirma que os alegados spammers violaram as leis dos estados de Nova Iorque e Washington ao oferecerem gratuitamente bens em troca de informações pessoais usando para o efeito falsos nomes, falsos remetentes e falsos assuntos de email. A multa pretendida pelos acusadores é de 20 milhões de dólares.

Pronunciando-se especificamente sobre o caso de Scott Richter, Spitzer afirmou à mesma fonte "acreditamos que Scott Richter está a obter vários milhões de dólares [como resultado da actividade relativa do spam]". Para o mesmo Richter é responsável pelo envio de 250 milhões de emails de spam por dia, acrescentando que o objectivo desta acção legal é levar ambos à banca-rota.

Em resposta directa ao procurador nova-iorquino, o responsável, entre outras coisas, pelo Optinrealbig.com, adiantou: "desejamos lutar contra este processo, o qual não nos vai afectar. Irão precisar de um exército de advogados para nos derrotar". Quanto Synergy6, a empresa ainda não veio a público fazer qualquer declaração sobre este caso.

Recorde-se que esta queixa surge dias depois do presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush, ter dado o seu aval a um pacote legislativo que criminalizará, pela primeira vez a nível nacional, o acto de envio de mensagens spam, já a partir do próximo dia 1 de Janeiro.

Notícias Relacionadas:

2003-12-17 - George Bush aprova pacote legislativo de combate ao spam
2003-11-17 - Bill Gates abre Comdex 2003 com discurso sobre segurança informática

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.