Em liberdade condicional, Kim Dotcom tinha anunciado na semana passada que ia abandonar o projeto de cloud que entretanto tinha lançado e focar-se no desenvolvimento de um projeto ligado à música, ganhando tempo para se concentrar nas batalhas judiciais em que está envolvido.

Ainda à espera do julgamento sobre a sua extradição para os EUA por alegados crimes contra direitos de autor, Kim Dotcom afirmou numa entrevista ao Torrentfreak que está muito excitado com o novo projeto.

O novo serviço já está em desenvolvimento mas só será lançado dentro de alguns meses, com um modelo de negócio que pretende dar aos artistas mais liberdade e controlo sobre as suas carreiras, ultrapassando algumas das críticas que têm sido feitas aos "espartilhos" da indústria.

Não é ainda claro se a subscrição será paga ou gratuita, mas Kim Dotcom garante que estão já garantidas as presenças de grandes nomes da cena musical.

Embora abandone o projeto Mega, Dotcom não deixou este serviço órfão e tinha nomeado recentemente Vikram Kumar para o cargo de diretor executivo. Alguns planos permitem também antever os projetos a longo prazo para o serviço de cloud, como a entrada da empresa na bolsa de valores neozelandesa, estando prevista a Oferta Inicial Pública (IPO) para agosto do próximo ano.

Kim Dotcom pretende ainda lançar um partido político na Nova Zelândia para participar nas eleições de 2014, mesmo que ainda não tenha autorização para se candidatar em nome próprio, visto que não possui uma autorização de residência no país.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.