A Polícia Judiciária identificou ontem 23 pessoas suspeitas de crimes de pedofilia a abuso sexual de menores que usavam a Internet para partilhar imagens de pornografia infantil. A operação teve origem em informações recolhidas pela Polícia Federal Brasileira e foi articulada com a Interpol, decorrendo em simultâneo em vários países.

Não foi feita ainda qualquer detenção já que as entidades policiais estão ainda a analisar os dados recolhidos nos computadores e nas redes de P2P que utilizavam para a partilha das imagens. A nível internacional terão sido identificados mais de 200 pedófilos em 70 países, sendo a Holanda um dos que concentra maior número de suspeitos.

As edições dos jornais de hoje avançam a informação de que entre os suspeitos identificados nas 18 operações de busca em todo o país existem médicos, professores e advogados.

Está a ser levantada a hipótes dos filmes e fotos partilhadas por estes indivíduos serem produzidas em Portugal. as imagens identificadas envolvem crianças de idades entre os 6 e 10 anos e segundo as autoridades policiais são chocantes e de grande violência.

Nesta operação, que recebeu o nome de Carrossel II, PJ apreendeu 25 computadores de secretária, 13 computadores portáteis, 33 cartões de memória, 4 máquinas fotográficas, 709 discos ópticos, 23 discos rígidos externos, 1 PDA, e 5 telemóveis.

Notícias Relacionadas:

2007-10-09 - PJ lança mega operação contra pedofilia em Portugal


Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.