O objetivo do “Orçamento do Cidadão” é resumir o Orçamento de Estado, mas principalmente retirar a complexidade técnica e o detalhe de informação da proposta , numa tentativa para “trocar por miúdos” as opções estratégicas do Governo.

No lugar das tradicionais mais de 300 páginas , o futuro documento não deve ultrapassar as 20 páginas e surgirá em formato eletrónico e disponível para consulta online, “muito provavelmente” entre uma semana a 15 dias depois da apresentação da proposta do OE, referiu o presidente do instituto de políticas públicas, Paulo Trigo Pereira, citado pela Lusa.

A preparação do Orçamento do Cidadão vai estar a cargo do Institute of Public Policy Thomas Jefferson-Correia da Serra e do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), mas a responsabilidade "técnica" do que for publicado online é do Governo.

Paulo Trigo Pereira admite que “trocar por miúdos uma coisa tão complexa como é o nosso Orçamento do Estado" vai ser “um grande desafio”, uma vez que o que está em causa é “transmitir a um cidadão comum, que não percebe nada de economia nem tem nada que perceber, as opções e as orientações do Governo em relação ao OE”.

Na versão disponibilizada online vai também estar patente a comparação com o ano anterior e a trajetória para os próximos anos, segundo o explicado pelo responsável político.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.